Pontos de Contato [AAREA], 2018 +info

/Posted by: Cláudio Bueno

Obra audiovisual online realizada no contexto da plataforma AAREA.CO. Discute a infraestrutura tecnológica global e suas implicações políticas e sociais reveladas a partir da Praia do Futuro, em Fortaleza, onde chega a maior parte dos cabos submarinos de telecomunicações no Brasil. Acesse o trabalho em: http://www.aarea.co/ogrupointeiro/pontosdecontato/

TEIA + OBSTÁCULO [A Marquise, o MAM e nós no meio, São Paulo], 2018 +info

/Posted by: João Simões

http://mam.org.br/exposicao/a-marquise-o-mam-e-nos-no-meio/

Em conversa com a curadora Ana Maria Maia e o Educativo MAM

Teia ocupou o espaço destinada a aranha de Louise Borgouis (que durante a exposição estava em restauro) e apresentava entre preposições o nome dos grupos que ocupam a marquise do Ibirapuera durante os finais de semana. Obstáculo refere-se a uma série de objetos que compunham o espaço expositivo e que aos domingos saíam para a marquise para serem utilizados por seus frequentadores, retornando ao espaço com as “marcas” desse uso e assim, estabelecendo uma relação entre o fora e o dentro do MAM.

CAMPOS DE PREPOSIÇÕES [Sesc Ipiranga], São Paulo, 2016 +info

/Posted by: João Simões

http://camposdepreposicoes.sescsp.org.br

com a contribuição de artistas e professores da Central Saint Martins (Londres) e demais participantes

Campos de Preposições, projeto que reflete sobre modos de convivência em suas dimensões culturais, sociais e históricas, se dispõe no espaço e no tempo por meio de instalações, performances, encontros, diagramas, publicações e uma plataforma online. O projeto conta com a participação de artistas-acadêmicos da Central Saint Martins – University of the Arts London e outros artistas convidados, alinhados ao modus operandi que o Sesc São Paulo desenvolve há mais de 30 anos: suas histórias, seu olhar para o plural, sua capacidade de se reinventar e de se inserir de modo integrado e, simultaneamente, tão diferenciado na cidade.

METACOZINHA [Casa do Povo], 2015 +info

/Posted by: João Simões

Ação desenvolvida em conjunto entre os coletivos da Casa do Povo (Ocupeacidade, G>E, Lote Osso e Coral Tradição) com Vitor Cesar e Carol Tonetti

A Metacozinha é o resultado de ideias e desejos que surgiram coletivamente – um espaço de descanso, um lugar de encontro, um suporte de objetos, um display para revistas, uma estrutura flexível, um objeto que se revele e se oculte. Arte, arquitetura e design desempenharam o papel de coreógrafos nessa ação, se incumbindo de traduzir possibilidades em uma proposta concreta: um mobiliário pensado para a cozinha, mas que possa ser levado para outros espaços da Casa do Povo; um móvel que tenha usos práticos, mas que também possa se transformar em uma parede de fundo; e principalmente, uma estrutura pensada para se relacionar com as pessoas que frequentam o espaço, uma estrutura com a qual os corpos possam interagir de diversas formas: Sentar, agachar, encostar, apoiar, deitar…e que tateie materiais e texturas diversas: madeira, aço, mármore, algodão.

LOADING